DEVO USAR MATURADORES QUÍMICOS NA CANA-DE-AÇÚCAR?

0

A maturação é um dos aspectos mais importantes do cultivo da cana-de-açúcar, já que está diretamente relacionada aos resultados que serão obtidos na indústria. Ela pode ser definida como a formação de açúcares nas folhas e seu deslocamento e armazenamento no colmo.

A maturação natural ocorre na planta quando dois fatores se juntam: falta de chuvas e baixas temperaturas. Esta união leva à um estresse químico, interrompendo o crescimento vegetativo da planta e iniciando o seu amadurecimento. Porém, nem sempre os fatores climáticos das regiões de plantio são favoráveis para que esta reação ocorra na quantidade suficiente, sendo necessário provocar esse estresse também de maneira artificial.

Como a eficiência do processo industrial depende da qualidade da matéria-prima entregue na usina,  tem sido comum o emprego de maturadores químicos nos canaviais.

MATURADORES QUÍMICOS

Os maturadores artificiais são produtos que induzem o amadurecimento das plantas. Eles podem ser divididos em dois tipos principais:

Estressantes – são inibidores de crescimento. Eles reduzem o ritmo de crescimento da cana fazendo com que ela acumule a sacarose em vez de utilizá-la como fonte de energia. Os maturadores estressantes mais utilizados são à base dos compostos Glyplhosate, Etil Trinexapac e Sulfometurom metil.*

Não-estressantes – não diminuem o ritmo de crescimento. Sua ação libera o etileno, um composto responsável pela maturação que ajuda a acumular sacarose nos colmos da cana. O Ethephon  é um exemplo deste tipo de maturador.*

A eficiência do maturador escolhido, assim como de outros produtos químicos, vai variar de acordo com a época do ano, clima, planejamento da colheita e potencial genético da planta. Mas estudos sugerem que  as áreas que passam por este tratamento ganham até 10kg em  Açúcar Total Recuperável ( ATR) por tonelada de cana na comparação com áreas que não receberam tratamento.

Assim, optar por maturadores artificiais pode ser uma boa opção para produtores que buscam elevar o teor de açúcar na cana. Vale ressaltar, porém, que é necessário seguir as recomendações técnicas do fabricante para a aplicação, fazendo do produto um bom aliado para o manejo do canavial.

*Fonte: Agência Embrapa

Leia também: 3 técnicas para controle da MEIOSI na cana-de-açúcar Acompanhe nossas redes sociais em FacebookInstagramLinkedIn e Youtube.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.