Entenda de vez a Internet das Coisas e as suas vantagens para o agro

Por Jéssica Marques

0

A revolução digital no agro já está acontecendo! Auxiliando na gestão e nos processos que existem na agricultura, a tecnologia é grande aliada na busca por mais produtividade e menores gastos. Para que o uso das tecnologias seja efetivo, é preciso estar sempre buscando atualizações sobre esse mercado, que se renova constantemente. Desta forma, o agricultor conseguirá compreender a fundo os desafios e usufruir de todos os benefícios dessas inovações.

Uma das inovações que mais vem afetando o agro é a Internet das Coisas (IoT)! É por meio dela que o produtor conseguirá integrar várias tecnologias de sua fazenda em um único espaço, como o maquinário, sistema de gestão, sistemas de monitoramento de pragas e doenças, sistemas de irrigação e muitos outros.

O que é?

A Internet das Coisas (Internet of Things, ou IoT, em inglês) é uma tecnologia baseada na junção de produtos + sensores + softwares + internet. Tudo isso em um só lugar! É um sistema operacional onde você pode unir as funções de vários dispositivos para obter resultados e dados mais específicos e, a partir deles, ser capaz de tomar a decisão mais assertiva.

Criado em setembro de 1999 por Kevin Ashton, o termo “Internet das Coisas” se mantém o mesmo, mas existem muitas mudanças que o acompanham até aqui.

Novidades da IoT

  • Mais conexão! – De acordo com especialistas da área, a previsão é de que, em 2020, o mundo conte com 20 bilhões de objetos conectados, que podem variar desde eletrodomésticos a maquinários utilizados na agricultura. O mais importante é que esses dispositivos continuam funcionando de forma móvel e independente, já que são conectados via WI-FI, Bluetooth ou NFC, sem a necessidade de fios.
  • Dispositivos mais eficientes! – Ao se conectar à uma base com inúmeros aparelhos, os dispositivos conseguirão absorver todas as informações e filtrá-las para melhorar sua performance. Essa base (normalmente são softwares desenvolvidos para isso) precisa ser capaz de suportar essas conexões simultaneamente. Isso já acontecia, como quando operadores conseguiam se comunicar através dos sistemas das máquinas, ou quando o GPS envia a localização de um operador em tempo real  para o gestor que esteja no escritório. Com as evoluções recentes, é possível conectar ainda mais dispositivos a uma única base sem perder qualidade de performance em nenhum deles.

Como essas novidades afetam a agricultura?

Com a possibilidade de mais conexão, será possível unir diversos dispositivos usados no campo. Por exemplo, uma única base poderá ser capaz de armazenar dados de estoque, maquinário, produções, históricos das safras passadas, previsões para as próximas safras, análises e previsões meteorológicas, e muito mais. Tudo isso com dispositivos fixos e móveis, o que é muito importante, já que as fazendas possuem grandes áreas.

Essas conexões trazem previsões mais reais, tomadas de decisão mais inteligentes, redução de custos e aumento de produtividade. Além de trazer melhorias para a performance geral da equipe e dos equipamentos. Concentrando e organizando as informações em um único lugar, fica mais fácil diminuir os riscos na produção e realizar uma tomada de decisão assertiva. Dessa forma, a Agricultura de  Precisão torna-se ainda mais viável.

Assine a Revista Strider gratuitamente.

Leia mais notícias e novidades no Blog Por Dentro do Agro. Acompanhe nossas redes sociais em FacebookInstagramLinkedIn

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.