Integração lavoura-pecuária reduz custos e aumenta produtividade

0

Por Marihus Altoé Baldotto

Para cumprir com seus compromissos internacionais, o Brasil pretende recuperar 15 milhões de hectares de áreas de pastagens degradadas até o ano 2020. Essa é uma das metas do programa de redução da emissão de gases de efeito estufa do Ministério da Agricultura, que também incluem definição das estratégias de intervenção com tecnologias sustentáveis, como o sistema de integração lavoura-pecuária, assistência técnica, crédito rural facilitado e implantação de projetos em parceria com órgãos públicos e privados.

Na busca por uma agricultura mais sustentável, capaz de prover alimentos e preservar recursos naturais, surgiram os sistemas de produção que integram lavoura, pecuária e floresta. Essas três esferas podem ser combinadas de forma a originar sistemas de produção mais eficientes.

A integração lavoura-pecuária-floresta é um sistema de produção que integra os componentes agrícola, pecuário e florestal em rotação, consórcio ou sucessão, na mesma área. O componente “lavoura” restringe-se ou não à fase inicial de implantação do componente florestal. Todos os sistemas promovem benefícios agronômicos bem como ambiental, econômico e social.

Dentre estes benefícios, têm-se melhorias na qualidade do solo, reciclagem de nutrientes proporcionada pelas espécies vegetais, que colaboram para elevar a quantidade de nutrientes no solo, saturação por bases e teor de matéria orgânica.

Contribuindo dessa forma para a fixação de carbono e melhoria dos atributos físicos, químicos e biológicos do solo, uma vez que mais matéria orgânica possibilita maior retenção de água, reduz a lixiviação de nutrientes e estimula a microbiota do solo.

Outros efeitos são notáveis como: controle da erosão através da presença de raízes, proteção do solo contra efeito das gotas de chuva, redução da amplitude térmica, manutenção da umidade do solo e ainda, possibilita maior bem estar animal.

A diversidade das atividades econômicas nos sistemas em integração podem render mais lucros, assim como, reduzir custos e aumentar a produtividade. Socialmente, a integração proporciona melhor qualidade de vida ao produtor, devido o retorno econômico, e possibilita a criação de novos empregos.

É possível gerar muitos empregos diretos com a integração lavoura-pecuária-floresta.

Esse é o segundo texto do artigo sobre “Manejo do solo para a produção de pastagens e de alimentos para as criações brasileiras”. 

Leia a continuação deste artigo no link:

Pecuária Brasileira: Manter Qualidade Dos Pastos É Um Desafio

Em breve, mais um artigo da Série “Especial Solos”.

Até lá!

Acompanhe também nossas redes sociais em FacebookInstagramLinkedIn e Youtube.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.