Milho, Café e Boi Gordo: Como funciona o Mercado Futuro?

0

Uma safra de sucesso é motivo de comemoração para qualquer produtor rural. Mas não é só quem produz culturas, como milho e café, que pode lucrar com a compra e venda deles.

Existe um ambiente no mercado de investimentos que possibilita que pessoas de diferentes áreas lucrem com commodities e outros contratos. Lucrativo e atraente, o Mercado Futuro tem brilhado aos olhos dos investidores e também ajudado diversos produtores rurais a minimizar seus riscos na produção.

Conheça o Mercado Futuro
O Mercado Futuro é um ambiente da Bolsa de Valores onde o investidor pode ganhar com a valorização de um ativo. Nele, são comercializados commodities como milho, café e boi gordo, e também índices, como o Ibovespa e S&P 500 (o índice que conta com as maiores empresas dos Estados Unidos), moedas e taxas de juros.

Funciona da seguinte forma: o investidor se compromete a comprar ou vender determinada mercadoria em uma data futura. Dessa forma, o contrato tem um data de vencimento e um ativo objeto, também chamado de ativo spot.

Ao se negociar contratos futuros, é preciso ter uma margem de garantia, ou seja, um valor em conta para cobrir eventuais perdas que venham a acontecer. Isso porque não há desembolso por parte do investidor na hora da compra ou da venda. Caso a operação seja encerrada com perda, o valor é descontado na conta do investidor. Se a conta fechar de maneira positiva, por outro lado, o saldo é creditado em conta.

Os preços praticados nesse mercado são chamados de preços futuros à data de vencimento, que são calculados através da soma do preço à vista com o carregamento da mercadoria até a data de vencimento.

3 principais vantagens do Mercado futuro

1. Alavancagem:
Um diferencial do Mercado Futuro em comparação ao Mercado de Ações diz respeito à lucratividade. Nele, o investidor pode conseguir investir muito com pouco dinheiro e conseguir melhores retornos. E isso é possível devido à alavancagem.

Como o investidor não paga e nem recebe pelo ativo e sim por suas oscilações, é possível movimentar uma quantidade maior de dinheiro do que se tem na conta.

2. Volume e diversificação
Ao invés de investir em apenas uma modalidade, o investidor pode diversificar suas formas de aplicar dinheiro dividindo seu capital em mais de uma opção. O próprio Mercado Futuro, oferece diversas possibilidades.

Além disso, o volume deste mercado é bem maior que o de ações. Enquanto são negociados 10 bilhões de reais por dia em ações, nos contratos futuros esse valor chega a R$ 100 bilhões.

3. Possibilidade de lucro em cenários adversos
No Mercado futuro você pode lucrar não apenas com a valorização de um ativo, mas também com a queda nos preços dele. Por exemplo, se o milho tem perspectiva de queda, você pode vender ao invés de comprar, assim, quanto mais ele cai, mais você ganha.

Minimizando os riscos para o produtor rural

A negociação de contratos futuros contribui para que o produtor rural minimize seus riscos, tendo em vista a possível oscilação dos preços de venda da sua cultura. Uma saca de soja, por exemplo, pode sofrer várias mudanças no preço do início ao fim de uma safra. Se o produtor perde a oportunidade de vender seu produto a um preço mais alto, ele pode acabar perdendo dinheiro.

Suponhamos a seguinte situação:
Na Fazenda Santa Helena, o proprietário Gilberto, consegue produzir 10.000 sacas de soja. Se pudesse vender hoje sua produção, a saca custaria R$ 40. Porém, ainda é período de entressafra e ele não sabe como ficarão os valores no futuro. Pode ser que o preço caia e o proprietário da fazenda precise vender suas sacas por um valor menor.

Para se proteger, Gilberto pode selecionar uma “opção de venda” e garantir o preço atual. Isso significa que ele comprará o direito de vender a soja pelo preço atual no período da colheita. Vale ressaltar que é apenas o direito e não a obrigação de vender.

Ou seja, se o preço da soja cair, o produtor está assegurado de vendê-la por um preço maior de acordo com o contrato que ele comprou. Caso o preço da saca suba, ele não será obrigado a exercer seu direito de vender os contratos no preço mais baixo.

Devido à características como a alavancagem, rentabilidade e liquidez, o Mercado Futuro tem se tornado cada vez mais atraente aos olhos dos investidores. Este ambiente pode trazer bons retornos a quem investe e também ajudar a minimizar os riscos no campo. Investir em contratos futuros pode fazer bem para a lavoura e principalmente para o bolso do investidor e do produtor rural.

Leia outras notícias, novidades e curiosidades sobre o universo agro no Blog. Acompanhe nossas redes sociais em Facebook, Instagram, LinkedIn e Youtube.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.