Percevejos: tudo sobre os danos e o manejo da praga na soja

0

Em função das características atuais do agronegócio no Brasil, como a agricultura intensiva, as monoculturas, e as plantações em áreas extensas, tem havido um constante crescimento dos problemas agrícolas relacionados ao controle de pragas. No caso da cultura da soja, por exemplo, os percevejos têm causado grandes impactos.

Danos dos percevejos para a cultura da soja

Considerados como alguns dos principais agressores da cultura, os percevejos se reproduzem com facilidade e são capazes de provocar até 30% de perdas na produtividade, danificando grãos e causando o abortamento de vagens. Isto é, ao se alimentarem de variadas partes das plantas, atacam a cultura ao longo das últimas etapas de desenvolvimento, afetando a qualidade da colheita.  

Importância do monitoramento de pragas

O monitoramento de pragas em geral permite que o produtor rural identifique agressores e focos de infestação. Em função disso, já existem softwares desenvolvidos especialmente para registrar e analisar dados dos mais diversos talhões, apresentando ao agricultor mapas de calor que evidenciam as áreas de maior infestação.

Dessa maneira, o agricultor consegue, também, compreender tanto o lugar quanto o momento ideal para aplicar. Assim, é possível ser mais assertivo, potencializando o uso de defensivos.

Em outras palavras, o produtor de soja é capaz de, por exemplo, fazer as aplicações necessárias apenas nos focos de infestação dos percevejos e durante estágios iniciais da praga, contendo seu desenvolvimento e impedindo que adentrem, ainda mais, nas plantações.

Vantagens do uso de insumos certos

Além de realizar o monitoramento de percevejos com frequência e assertividade, usar defensivos de alta qualidade é parte importante do processo de assegurar a eficiência das operações e a qualidade da produção da soja.

Isso acontece, uma vez que aplicações realizadas de maneira inadequada ou feitas com produtos como misturas sem procedência não costumam acabar com os alvos biológicos de maneira eficiente e ainda são capazes de contribuir para acarretar o aumento da resistência por parte dos agressores, dificultado sua eliminação.

São, também, capazes de fazer com que insetos, fungos ou daninhas acabem adotando novos comportamentos ou, até, que novas pragas se desenvolvam. Por isso, é importante investir nos produtos a serem utilizados, conhecendo sua origem e suas especificidades.

Clique aqui e veja a opinião da pesquisadora e professora Dra. Jurema Rattes, especialista em controles de pragas, sobre como controlar percevejos de forma efetiva.

Leia também: Imagens aéreas e de satélite: entenda os benefícios e como potencializá-los. Acompanhe nossas redes sociais em Facebook, Instagram, LinkedIn e Youtube.

Por Luisa Gonçalves

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.