Sensoriamento Remoto por Satélite na Agricultura: o que é e quais são os benefícios

0

Os investimentos em tecnologia agrícola já conseguiram atingir US $ 4,6 bilhões em 2015, é o que afirma a AgFunder. Apoiando um influxo dos fornecedores de tecnologia na agricultura, mais precisando no que diz respeito à detecção remota óptica.

Mas afinal, o que é Sensoriamento Remoto?

O sensoriamento remoto é uma tecnologia de obtenção de imagens e dados da superfície terrestre através da captação da radiação solar refletida pela Terra.

A utilização de satélites como uma ferramenta de sensoriamento remoto para observação da terra, na verdade não é nada novo, até por que em 1972 a NASA já lançava o Landsat 1. Atualmente a NASA está operando com o Landsat 8 e outros 300 satélites de observação da Terra, quase a metade fornece imagem óptica.

Como os satélites usam sensores e tecnologias diferentes, a informação disponível acaba sofrendo certa variação. No final, várias percepções diferentes podem ser produzidas com acesso à mesma fonte de dados inicial.

Pixels e Resolução: para entender melhor esse assunto

Para conseguir compreender as várias formas de resolução é muito importante entender sobre a avaliação da imagem do satélite. É comum simplificar as imagens, consultando-as como simples resoluções altas, médias ou baixas.

O fato é que isso acaba criando uma grande confusão baseadas no conhecimento geral de fotografia em que resoluções são apenas medidas pelo número de pixels de uma determinada imagem.

As imagens de satélite possuem resolução especial. É necessário distinguir exatamente o tamanho de pixel e resolução especial, até porque existe muita confusão em relação a esse assunto.

Qualquer imagem digital é composta de pixels. A imagem é adquirida por amostragem da luz que é refletida pela superfície e gravação das medidas em uma matriz de pixels que consegue criar uma grade.

A distância da amostragem de solo refere-se à distância entra cada pixel desta grelha predefinida. Quando falamos de resolução, os fornecedores de dados via satélite estão, geralmente, se referindo à resolução espacial.

A posição do sensor em relação ao seu alvo pode variar difrações atmosféricas e outros fatores também. Podemos considerar que a qualidade das informações fornecidas varia em relação ao centro da imagem até a borda da faixa.

Através dessas imagens via satélite podem ser feitas análises para calcular o NDVI e análises de biomassa, por exemplo.

O que é NDVI?

NDVI é apenas uma sigla utilizada para representar Normalized Difference Vegetaion Index, que traduzido podemos entender como sendo Índice de Vegetação da Diferença Normalizada.

De maneira mais simples, é o índice que consegue analisar a real condição de uma vegetação no campo através do seu sensoriamento remoto.

Muitas são as vantagens da tecnologia NDVI na agricultura, mas nós podemos destacar principalmente:

  1. Modelagem hidrológica;
  2. Mapeamento de culturas;
  3. Estimativas de produtividade;
  4. Detecção de secas;
  5. Localização de pragas.

Análise da Biomassa

A produção de energia a partir da biomassa é algo que pode acontecer de várias formas dentro do agronegócio, sendo que o grande objetivo disso é sempre visar a maximização dos lucros.

A biomassa precisa de água, terra, mão-de-obra e energia solar e por conta disso, o Brasil acaba oferecendo ótimas condições para que a mesma possa existir.

Como os satélites (de imagens) podem ajudar os produtores rurais

Você já pensou em ter uma visão totalmente ampla da sua fazenda ou da sua plantação? Com essa imagem tão nítida, será possível avaliar algumas questões de maneira mais ampla, principalmente criar soluções para a queda da produtividade, por exemplo.

Alguns problemas como doenças, pragas ou até mesmo falhas no sistema de irrigação poderão ser vistos. É fato que isso seria algo do interesse dos produtores rurais brasileiros e graças a essa tecnologia inovadora, já é possível ter acesso a essa facilidade.

Podemos afirmar que o uso dessa tecnologia está diretamente ligado com o aumento da produtividade agrícola. Todo esse processo de imagens via satélite, acaba permitindo que o produtor consiga identificar algum tipo de anomalia nas suas plantações.

O maior benefício dessa identificação é conseguir desenvolver medidas que minimizem alguns problemas ou elimine-os completamente.

Conclusão

De acordo com as empresas que foram entrando no mercado de agricultura como provedores de imagens, entender e conhecer a funcionalidade básica dessa tecnologia é cada vez mais importante.

O grande objetivo é trazer a capacitação para o agronegócio da melhor maneira possível, para que seja possível avaliar diferentes serviços disponíveis e avaliar também as necessidades individuais dos negócios.

É importante conseguir entender a necessidade do monitoramento e da análise. É um grande primeiro passo para ajudar na avaliação de itens essenciais como:

  • O tamanho e o tempo de revisão do pixel não são uma representação adequada de resoluções em imagens de satélite; Média e baixa resolução ou revisão diária são muito vagas.
  • Quanto mais satélites um provedor usa, mais pixels eles têm disponível – e isso se traduz em dados melhores.
  • As capacidades de processamento são os principais fatores diferenciadores – e as contagens de experiências. Faça perguntas para entender como um provedor está processando imagens para lhe fornecer os melhores resultados possíveis. Ao tomar decisões mais informadas, você será capaz de apoiar melhor o seu longo prazo.

O que você achou de tudo o que foi tratado nesse artigo? Entre em contato conosco e deixe o seu comentário!

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.