União é força!

0

Atuar coletivamente para compra de insumos, pesquisas e venda de produção. Reduzir custos com armazenamento e transporte. Aumentar as oportunidades de trabalho e melhorar a qualidade de vida da população local. Estes são apenas alguns dos benefícios encontrados pelos produtores que se unem em iniciativas rurais.

Segundo dados do Censo Agropecuário do IBGE, 48% de tudo que é produzido no campo brasileiro passa, de alguma forma, por uma cooperativa. São 1.597 instituições e mais de 180 mil produtores cooperados. No Carmo do Paranaíba (MG), a CARPEC já reúne 1.537 produtores, e os cooperados atuam com pecuária de leite e corte, e com o plantio de café, milho soja e feijão.

COMO FUNCIONA

  • As cooperativas agropecuárias prestam serviços aos associados relacionados à comercialização, logística
    e industrialização dos produtos, assistência técnica, e promoção social;
  • Para ingressar, o interessado deve estar inserido em atividades agrícolas, pecuárias, ou extrativistas, além de preencher uma proposta fornecida pela cooperativa;
  • As divisões de custo variam de acordo com a cultura explorada por cada produtor.

OBRIGAÇÕES

  • Após aceito, é importante cumprir com os compromissos estabelecidos pela cooperativa;
  • O associado deve contribuir com as taxas de serviços e encargos operacionais que forem estabelecidos pelo estatuto da cooperativa.

PRINCIPAIS VANTAGENS

  • Auxílio para comercialização de produtos;
  • Assistência técnica;
  • Consultorias para certificações;
  • Logística: recebimento, classificação, armazenamento, transporte dos produtos dos locais de produção para os locais de armazenamento ou de comercialização;
  • Parcerias estratégicas: as cooperativas conseguem fazer grandes negócios, inclusive na área de exportação;
  • Promoção social: ações de aprimoramento técnico-profissional dos associados e colaboradores

Fonte: Tarcisio Daniel da Silva – Diretor Presidente CARPEC.

COMPARTILHANDO CONHECIMENTO

A união dos produtores também pode ter caráter científico. Em Goiás, um grupo
se juntou para, além de aumentar o poder de compra, desenvolver pesquisas nas áreas de nutrição e fertilidade do solo, controle de pragas e outras ferramentas agrícolas.

O Grupo Associado de Pesquisa do Sudoeste Goiano – GAPES – reúne 36 produtores, a grande maioria dona de áreas com mais de 3 mil hectares.

ÁREAS DE PESQUISA

  • Inseticidas;
  • Variedades de soja;
  • Híbridos de milho;
  • Fertilidade de solo;
  • Nutrição;
  • Controle biológico de pragas.

COMO FUNCIONA

  • São instituições de caráter técnico, científico e social, sem fins lucrativos, voltadas para grandes produtores. O objetivo é promover pesquisas técnicas agropecuárias, buscando novas tecnologias e novos processos de produção;
  • É um grupo fechado. Quando existe a possibilidade de expansão, é montada uma comissão e o perfil do novo candidato é avaliado.

COMO FUNCIONA

  • Colaborar com pesquisas em parte de sua área de produção;
  • Contribuir financeiramente com os gastos em insumos de produção.

PRINCIPAIS VANTAGENS

  • Acesso à informação pautada em pesquisa, facilitando a tomada de decisão;
  • Área comercial não vinculada ao grupo. Isenta de conflitos de interesse.

Fonte: Tulio Porto – Gerente de pesquisa GAPES

Assine a Revista Strider gratuitamente, envie sugestões de reportagens, dúvidas e novas ideias no e-mail: [email protected] Clique aqui e acesse a 4ª edição da publicação.

Leia mais notícias e novidades no Blog Por Dentro do Agro. Acompanhe nossas redes sociais em FacebookInstagramLinkedIn e Youtube.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.